Enem

Aprenda a usar os pronomes de complemento [Espanhol no Enem]

Por Redação   | 

 Tag: Enem

Você sabe como usar os pronomes de complemento em Espanhol?

Como a utilização deles nesse idioma acontece de uma maneira um pouco diferente do português, é preciso entender as regras gramaticais para conseguir interpretar as questões da prova de língua estrangeira do Enem.

Confira, a seguir, um resumo que vai te ajudar a se preparar para as questões de espanhol do Enem!

Nova call to action

A colocação pronominal no Espanhol

A colocação pronominal diz respeito à posição em que os pronomes denominados como clíticos — ou átonos — ocupam e devem ocupar em uma frase ou oração.

Se você ainda não sabe por onde começar a estudar para o Enem e para a prova de língua estrangeira do exame, aliás, pode ser por esse assunto.

No português, os pronomes podem aparecer antecedendo o verbo, ou seja, a próclise, depois dele — a ênclise — ou no meio, como uma mesóclise. Já no espanhol, essa situação se torna muito mais prática e simples, o que facilita o aprendizado.

De maneira geral, tanto na escrita formal quanto na fala, o pronome átono ocupa uma posição antes do verbo. É preciso ter isso em mente para que você consiga se sair bem nos estudos e principalmente na interpretação de texto em espanhol.

Como em toda regra existe uma exceção, quando existirem verbos no infinitivo, no imperativo afirmativo ou no gerúndio em uma oração, os pronomes de complemento aparecerão logo depois do verbo na seguinte ordem sem separação:

Verbo + objeto indireto + objeto direto

No gerúndio, ficaria da seguinte maneira:

  • “Estoy duchándome” (Estou tomando banho”).

Já no imperativo, um exemplo seria:

  • “¡Hagánselo!” (Façam-no!).

E no infinitivo:

  • “No quiso decirme qué pasaba” (Não quis dizer-me o que acontecia”).

Quando um verbo auxiliar aparece na oração, o pronome de complemento deve obrigatoriamente aparecer antes do verbo ou logo após — e jamais entre os dois. Alguns exemplos:

  • “Mi madre va a comprarmelo”. (Minha mãe vai comprá-lo para mim).

Ou ainda:

  • “Mi madre me lo va a comprar”. (Minha mãe vai comprá-lo).

Já quando existirem os tempos compostos em Espanhol — ou as “perífrasis verbales” (locuções verbais) —, os pronomes clíticos não podem ficar em uma posição intermediária.

Eles devem se estabelecer de maneira anterior ao primeiro verbo, independentemente se ele for um verbo de câmbio ou não, ou depois do segundo quando se tratar de um gerúndio ou infinitivo.

Então, em vez de escrever:

❌ “Gracias por haber me ayudado” ou “Gracias por me haber ayudado”

O correto é:

✅ “Gracias por haberme ayudado”.

Já deu para perceber que existem muitas diferenças no quesito de colocações pronominais entre o espanhol e o português, mesmo que as duas línguas sejam bastante próximas, não é mesmo?

Assim como os falsos cognatos também podem nos confundir a princípio, conforme você for praticando, todo esse assunto tende a se tornar mais fácil.

O que são os pronomes de complemento do Espanhol

Os pronomes de complemento no Espanhol são aqueles que exercem a função de pronome reflexivo, objeto direto e objeto indireto. A função deles é a de complementar não só os verbos, mas também os adjetivos e os substantivos.

Uma curiosidade é que o pronome de complemento pode aparecer no começo de uma oração — o que o diferencia da língua portuguesa. Ele só não aparecerá no início quando o verbo estiver no gerúndio, no infinitivo ou no imperativo afirmativo.

Nessas situações, a posição dele será junto e após o verbo sem separação por hífen, como na frase:

  • “Tengo que aprobar, no es difícil, puedo hacerlo”.

Outra característica que ocorre no espanhol e é diferente do português é que, frequentemente, vai existir a necessidade de usar dois complementos — direto e indireto — na mesma frase. Isso pode gerar uma certa confusão, já que não estamos acostumados a isso.

Pronomes de complemento direto

A forma correta de usar o complemento direto em uma frase é perguntar ao verbo “quem?” ou “o quê?”.

Para ficar mais simples de entender, observe um exemplo:

  • “El jefe dará un adianto del suedo para nosotros el viernes”.

Nesse caso, ao se perguntar “o quê?” a resposta é “un adianto”. Sendo assim, com o complemento direto a frase ficaria:

  • “El jefe lo dará para nosotros el viernes”.

No Espanhol, diferentemente do português, os objetos diretos relacionados a pessoas ou a uma coisa ou animal personificado aparecem precedidos da preposição 🅰:

  • “Visitaré 🅰 mi familia”.

Já quando a oração se referir a coisas não personificadas, a preposição não é utilizada. Veja:

  • “Llama um taxi, por favor”.

Para memorizar, os pronomes de complemento direto são:

  • Para yo: me
  • Para tú: te
  • Para él/ella/usted: lo/la
  • Para nosotros(as): nos
  • Para vosotros(as): os
  • Para ellos/ellas/ustedes: los/las

Pronomes de complemento indireto

O complemento indireto geralmente é uma pessoa ou um animal para quem a ação do verbo é dirigida.

Um exemplo é a seguinte frase:

  • “Le dí un beso a Claudia”.

Na oração, “un beso” é o complemento direto — já que responde à pergunta “o que dei à Claudia? — que, no caso, também pode ser substituído por “lo”: “lo dí a Claudia”.

Já “a Claudia” é o complemento indireto, porque é a ela que o verbo se dirige: em quem dei um beijo? Na Claudia.

Aqui, é importante frisar que o complemento indireto sempre vai acompanhado das preposições 🅰 ou “para” e eles podem aparecer repetidos. Veja um exemplo:

  • “Le die el CD 🅰 tu prima”.

A quem eu dei o CD? “A tu prima”. Nessa frase, é interessante notar que “le” também é um complemento indireto, já que é como repetir “a tu prima”.

Para reconhecer o complemento indireto em uma oração, basta responder à pergunta “a quem?” ou “para quem?”.

Para ficar mais simples de memorizar, é só fazer as substituições a seguir:

  • Para yo: me
  • Para tú: te
  • Para él/ella/usted: le
  • Para nosotros(as): nos
  • Para vosotros(as): os
  • Para ellos/ellas/ustedes: les

Quando trocar LE/LES por SE

Como mencionamos acima, existem alguns casos em que é necessário utilizar tanto o complemento direto quanto o indireto em uma mesma frase. Quando isso acontece, há um choque entre os pronomes LE e LA/LO e, por isso, o LE/LES deve ser substituído pelo SE.

Como um exemplo, em vez de dizer a frase:

❌ “Les die el chocolate a José y a Maria” (onde existem os objetos direto e indireto).

Diga:

✅ “Se lo di”.

Existem alguns verbos dentro da língua espanhola que exigem a utilização de complemento direto e indireto juntos. Alguns dos mais comuns são:

  • Quitar;
  • Avisar;
  • Enseñar;
  • Entregar;
  • Informar;
  • Comunicar;
  • Contar;
  • Decir;
  • Faltar;
  • Hacer;
  • Imponer;
  • Llevar;
  • Deber;
  • Mandar;
  • Ofrecer;
  • Dar;
  • Preguntar;
  • Traer.

Conseguiu entender como os pronomes de complemento em Espanhol funcionam? Lembre-se de praticar muito para não se confundir no momento em que estiver respondendo as questões do Enem. Assim, conseguirá uma boa nota nessa prova!

Continue acompanhando o Blog do EAD UCPel para se preparar para o Enem!