Mercado de Trabalho

Direito à desconexão: o desafio de conciliar vida pessoal e trabalho

Por Redação   | 

 Tag: Mercado de Trabalho

O Direito à Desconexão é um assunto que está cada vez mais em pauta. Principalmente em um momento do mundo em que as pessoas trabalham em ritmos mais e mais acelerados, é importante saber do que se trata.

Para que você não fique de fora, neste artigo mostraremos o que é esse direito, como ele se relaciona com o home office e traremos algumas dicas importantes de como é possível equilibrar a vida profissional e a vida pessoal. Confira!

Comece sua pós-graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O que é o Direito à Desconexão

O Direito à Desconexão é um conceito que diz respeito à capacidade das pessoas de se desconectarem do trabalho e, em especial, de não se envolverem com atividades da rotina profissional quando estiverem fora do horário de serviço.

Ele surgiu na França em 2001, em uma decisão que considerou que o funcionário não tem obrigação de aceitar trabalhar em casa ou levar consigo ferramentas e arquivos de trabalho.

No Brasil, ainda não existe uma lei específica que trate sobre o Direito à Desconexão de uma maneira mais direta. O ordenamento jurídico, porém, já dispõe de alguns mecanismos que funcionam como normas de contenção da jornada de trabalho — como o limite de 44 horas semanais e 8 diárias.

O Direito à Desconexão no home office

Diante do cenário mundial causado pela pandemia de Covid-19, o home office passou a ser a modalidade de trabalho adotada pelas empresas para garantir o isolamento social.

Nesse contexto, pode parecer que o Direito à Desconexão fica comprometido, já que as pessoas passaram a trabalhar e descansar no mesmo local.

Contudo, não pode ser exigido do profissional que ele trabalhe a qualquer hora ou em um período superior a aquele ao qual foi contratado.

A fiscalização do empregador passou a ser feita a partir do cumprimento de metas — o que tem relação direta com a produtividade — e não do tempo gasto, mas a jornada de trabalho estabelecida precisa ser observada e respeitada para que o colaborador continue com o Direito à Desconexão preservado.

Como equilibrar vida pessoal e profissional

Ainda não sabe muito bem como equilibrar a vida profissional e a pessoal?

Confira, a seguir, algumas dicas valiosas que vão te ajudar a se desconectar do trabalho:

1. Planeje a sua rotina

Para equilibrar a vida pessoal e a profissional, uma das principais dicas é planejar toda a sua rotina.

Uma boa aliada é a agenda — seja ela física ou digital. A intenção não é que você fique engessado, mas que consiga saber o que é importante para um determinado dia e não se perder no que precisa ser feito.

Um bom planejamento é a base de qualquer atividade — seja a mais simples ou uma mais complexa.

O segredo é se acostumar com isso para que você sempre esteja preparado para realizar as tarefas e ainda ter tempo para focar em outras atividades, como o networking, e para também aproveitar a vida pessoal.

2. Saiba desconectar

Trabalhar — ou até mesmo estudar — até mais tarde com frequência ou levar as tarefas do trabalho para casa pode indicar que as coisas não vão bem, principalmente com a organização dos horários e com o planejamento da sua rotina. Essa prática, aliás, só prejudica ainda mais a separação dos aspectos pessoais e profissionais na sua vida.

Sendo assim, é preciso aprender a se desconectar dos compromissos do trabalho e dos estudos e tirar um tempo só para você. Uma maneira de fazer isso é esquecer do celular e parar de checar e-mails durante as folgas.

3. Cuide da saúde

Nada funcionará muito bem se você não estiver com a saúde em dia.

Descuidar da manutenção que garante o seu bem-estar é o pior que você pode fazer, já que tanto a sua vida pessoal e a profissional serão prejudicadas. Sem contar que a falta de atenção relacionada a esse aspecto pode causar danos à sua saúde mental, como estresse, depressão e síndrome do impostor.

A saída, então, é encontrar o equilíbrio necessário para realizar os seus hábitos. Garanta uma boa alimentação, tire o repouso necessário — não se esqueça de ter boas noites de sono — e faça alguma atividade física para permanecer saudável a níveis físico e mental.

4. Desenvolva as soft skills necessárias para se desconectar

Habilidades socioemocionais, também conhecidas como soft skills, são aquelas que representam como uma pessoa lida com as próprias emoções e com as dos outros ao seu redor, assim como a maneira como nos relacionamos com elas.

Elas são influenciadas por vários aspectos, como as experiências ao longo da vida e a personalidade de cada um — que pode ser avaliada de maneira mais minuciosa com o Modelo Big Five.

As soft skills são consideradas qualidades interiores que a maioria das pessoas valorizam no dia a dia, mas que, por serem subjetivas demais, quase sempre ficam em segundo plano em relação aos objetivos das pessoas.

Elas geralmente não são ensinadas na escola, mas podem fazer parte de cursos e extensões de uma maneira complementar, mas completamente importante, como no caso do programa de aceleração profissional da Pós +Carreira EAD UCPel.

5. Criatividade

Uma pessoa criativa é aquela que é capaz de encontrar soluções para um determinado problema ou empasse a partir de um caminho um pouco fora do comum. Na prática, seria um misto de inteligência com um pouco de inventividade.

Ser criativo é inovar e fazer algo diferenciado, ou seja, o que as outras pessoas não fariam igual.

O mais interessante é que todo mundo tem grande potencial para ser criativo, o que pode ser levado para o âmbito pessoal para ajudar na desconexão com o trabalho.

Algumas tarefas que podem ajudar são a leitura, os momentos para assistir a um filme ou uma série e a prática do ócio criativo.

6. Gestão do tempo

Um profissional que sabe administrar bem o seu tempo consegue administrar todas as suas responsabilidades e entrega todas as tarefas no tempo adequado.

Não significa que ele produz muito — ou em excesso —, mas que consegue cumprir todas as demandas sem atrasos e conciliar a vida profissional com a pessoal.

Entregar todo o trabalho dentro do prazo, mas comprometer as horas de descanso, não é positivo. A pessoa está arriscando a saúde emocional e física e poderá prejudicar a produtividade no futuro.

Para melhorar a gestão do tempo, existem algumas opções. Uma delas é anotar em uma agenda todos os compromissos do dia, porque isso dará uma visão muito mais concreta de tudo o que precisa ser feito.

Outra opção é utilizar aplicativos que monitoram o tempo, já que eles ajudam a evitar que você procrastine e aproveite melhor o tempo para descansar.


O direito à desconexão é algo que vem se tornando necessário cada vez mais, principalmente em tempos em que o home office já virou uma realidade em grande parte das empresas do Brasil.

Por esse motivo, é extremamente importante saber mais sobre esse assunto e conhecer os seus direitos.

Continue acompanhando o Blog do EAD UCPel para mais artigos sobre mercado, carreira e futuro do trabalho.