como fazer um resumo aprenda como fazer tipos dicas

É bem provável que você já tenha elaborado um, mas será que você sabe mesmo como fazer um resumo?

Ao contrário do que muita gente pensa, não se trata apenas de abreviar parágrafos para o texto ficar menor.

Existem algumas técnicas e orientações para produzir um bom resumo. 

Além disso, esse gênero textual possui tipos diferentes, e cada um deles segue uma lógica para a construção.

Você sabia?

Então, acompanhe o artigo até o final para descobrir tudo sobre o assunto e aprenda como fazer um resumo perfeito!

O que é um resumo?

O resumo é um gênero textual que consiste em extrair as ideias e pontos principais de uma obra original e reproduzi-las em um novo texto mais curto e objetivo.

Não se trata, portanto, de uma cópia, mas, sim, de uma síntese.

O resumo é um mecanismo bastante utilizado por estudantes, já que ajuda na compreensão e memorização de conteúdos.

Características de um resumo

Para um texto ser considerado um resumo, ele precisa ser:

Breve e conciso

Uma obra original costuma ser bastante detalhada, com exemplos, dados e diversos fatos narrados.

O resumo deve conter apenas a essência, deixando de lado as informações secundárias.

Sendo assim, o texto precisa ser sucinto e preciso.

Pessoal

Um resumo não deve ter as palavras do autor da obra original.

Ele deve ser escrito pelo seu próprio autor.

Ou seja, se é você que está resumindo, seus pensamentos que precisam ser usados na redação do texto.

Logicamente estruturado

Resumir não é coletar informações e jogá-las ao vento, ou, melhor, em uma folha de papel ou arquivo de computador.

É preciso estruturar o conteúdo de forma lógica.

O resumo precisa seguir uma linha de raciocínio.

Composição do resumo

Quando nos referimos à uma linha de raciocínio lógico, estamos querendo dizer que o seu texto, além de ser coerente, precisa ter uma narrativa estruturada.

Ou seja, início, meio e fim.

Introdução, desenvolvimento e conclusão

O resumo segue basicamente a mesma estrutura da maioria dos gêneros textuais.

Ele começa pela introdução, que deve ser usada para apresentar o tema do texto.

Geralmente, é construída em apenas um parágrafo.

Depois disso, vem a etapa de desenvolvimento, que é o corpo do conteúdo, onde todas as ideias são expostas.

E, por fim, a conclusão, que é o fechamento da linha de raciocínio.

Quais são os tipos de resumo?

Além das regras básicas de organização e disposição do texto, é preciso levar em conta ainda o tipo de resumo.

Isso porque, dependendo do modelo e a que ele se destina, há diferença na forma de usar as informações.

Conheça a seguir os três principais tipos de resumo:

Resumo Indicativo

O resumo indicativo apenas indica os aspectos relevantes.

Ou seja, ele não se apega a dados qualitativos e quantitativos.

Sendo assim, a obra original precisa ser consultada quando há a necessidade de aprofundamento.

Exemplo

Confira um exemplo de resumo indicativo publicado pelo site Toda Matéria.

Resumo Informativo

O resumo informativo, por sua vez, é um pouco mais elaborado e contém mais informações.

Ele descreve, por exemplo, a finalidade, a metodologia, os resultados e conclusões do documento, permitindo, assim, que a leitura da obra original possa ser dispensada.

Exemplo

Confira um exemplo de resumo informativo publicado pelo site Toda Matéria.

Resumo Crítico

O resumo crítico, também chamado de resenha, é um tipo de texto que traz o ponto de vista do autor sobre o tema abordado.

Dessa forma, além de sintetizar a obra, o resumo é uma espécie de análise.

Exemplo

Confira um exemplo de resumo crítico publicado pelo site Toda Matéria.

Como fazer um resumo?

Agora que você já sabe o que é resumo e conhece os tipos, vamos aprender como elaborar um.

Anote o passo a passo:

Tenha em mente seu objetivo

Antes mesmo de começar a escrever, pense na razão por trás desse resumo.

O que você espera alcançar com a produção dele?

É um resumo para estudar e assimilar um conteúdo ou é entrega de um trabalho?

A partir disso, ficará mais fácil reunir as informações necessárias para redigi-lo.

Faça uma leitura atenta e calma do texto original

Para não correr o risco de deixar passar uma ideia ou informação importante, é preciso ler atentamente o texto primário.

Se for preciso, leia mais de uma vez.

Sublinhe as palavras-chave

Quando estiver lendo o texto, de preferência na segunda vez, procure sublinhar os termos principais da obra.

Isso, certamente, ajudará a extrair a essência dele.

Pergunte a si mesmo

Sabe aquele questionamento trivial com as perguntas básicas “o que, como, quando, onde e quem”?

Faça elas para si mesmo e veja se o seu resumo responde todas elas.

Crie associações

Criar associações é uma estratégia que ajuda a lembrar do tema.

Você pode usar imagens, siglas e quaisquer outros elementos.

Escreva

Após as etapas de organização das informações, é hora de começar a escrever.

Lembre-se de seguir aquela estrutura de introdução, desenvolvimento e conclusão da qual já falamos, ok?

Coesão e coerência

A coesão e a coerência são essenciais em qualquer produção textual e, obviamente, não seria diferente para o resumo.

Certifique-se de que o seu texto faz sentido.

Entre em detalhes apenas se for necessário

Se o seu resumo tiver muitos detalhes, ele deixará de ser um resumo.

Mas isso não significa que os pormenores importantes devam ficar de fora.

Apenas não se esqueça da finalidade do texto de ser breve e sucinto, e use apenas as informações que são necessárias.

Revisão final

Terminou de escrever o seu resumo?

Então, faça uma boa revisão, procurando erros de português e de raciocínio lógico que possam prejudicar o entendimento.

Procure ainda comparar o texto com o seu planejamento, para conferir se tudo foi contemplado.

Não esqueça de citar a fonte

Principalmente em resumo de obras literárias, é fundamental mencionar a obra original.

Coloque dados como autor, páginas, capítulos, editora, ano de publicação e outros.

Como sintetizar as frases de um resumo

como fazer um resumo como sintetizar frases

Encurtar as frases sem que as ideias e os sentidos sejam prejudicados é uma tarefa que requer atenção.

Nesse sentido, algumas técnicas podem ajudar.

Conheça três delas:

Deleção

O processo de deleção consiste em excluir partes dispensáveis do texto. 

Normalmente, os adjetivos e advérbios são cortados.

Por exemplo:

  • Original: “As ruas eram estreitas. Havia pouco espaço para os carros passarem ou para as pessoas andarem. Além disso, algumas calçadas eram muito inclinadas ou esburacadas, e dificultavam o percurso”.
  • Sintetizada: “As ruas eram estreitas e as calçadas dificultavam o percurso”.

Generalização

A generalização, por sua vez, se baseia em generalizar os elementos por meio da semântica.

Ou seja, atribui-se outras palavras que dão o mesmo significado.

Por exemplo:

  • Original: “Arroz, linhaça, aveia, cevada, milho, trigo, feijão, ervilha, lentilha, grão de bico e soja em grão ajudam a normalizar a função intestinal”.
  • Sintetizada: “As fibras ajudam a normalizar a função intestinal”.

Construção

Já a técnica de construção cria uma nova frase a partir do que é presumido da narrativa.

Por exemplo:

  • Original: “Paulo estendeu o lençol, afofou os travesseiros, pegou um cobertor, programou o despertador para às 6h do dia seguinte e se jogou na cama”.
  • Sintetizada: “Paulo foi dormir”.

Dicas para construir um bom resumo

como fazer um resumo dicas para construir um bom

Além do passo a passo para a elaboração do resumo, vale seguir mais algumas dicas para mandar bem na construção do texto.

Fique de olho nessas recomendações:

Faça mapas mentais

O mapa mental é uma ferramenta que ajuda a estudar e memorizar um conteúdo.

Ela é diferente do resumo porque não é construída a partir de texto, e sim, por imagens, desenhos e outros elementos visuais.

No entanto, fazer mapas mentais pode ser bastante eficaz não só como complemento aos estudos, mas também para apoiar a produção do resumo.

Leia outras fontes sobre o assunto

Muitas vezes, a obra original pode gerar dúvidas ou, então, não ser suficiente para esclarecer um assunto.

Neste caso, vale consultar outras fontes para suplementar o conhecimento.

Pratique a memorização

Existem várias técnicas que ajudam a memorizar conteúdos.

A prática da memorização é excelente para o aprendizado, uma vez que ela permite assimilar o assunto com mais facilidade.

Faça anotações enquanto lê a matéria

É importante você estudar com uma caneta marca-texto para grifar palavras-chaves e outras informações importantes, além de lápis e papel.

Assim, você vai escrevendo as suas anotações sobre o que está lendo.

Evite digitar e escreva tudo à mão

Larin James, um cientista noruguês, descobriu que escrever à mão ativa o cérebro e ajuda a desenvolvê-lo.

Dessa forma, é possível se lembrar mais da informação do que se ela tivesse sido apenas digitada.

Use bullet points para organizar

Como vimos, o resumo deve ser feito em forma de texto corrido.

No entanto, os bullet points, ou seja, itens classificados em lista, podem ser usados para apoiar a organização das informações.

Explique a matéria com suas próprias palavras

Procure não ficar preso aos termos usados pelo autor na obra original.

Alguns conceitos, é claro, precisam ser seguidos à risca.

Mas as ideias devem ser transcritas com as suas próprias palavras.

Coloque no papel exatamente o que você entendeu e se lembra do conteúdo.

Conclusão

E, então, agora você já sabe como fazer um resumo, não é mesmo?

Que tal praticar o que aprendeu com essa leitura fazendo um resumo deste artigo?

Lembre-se de que é importante elaborar o texto do jeito certo para otimizar os seus estudos.

Se você está prestes a fazer o vestibular ou o Enem, por exemplo, o resumo é uma ferramenta que pode auxiliar bastante.

E ele continua sendo um instrumento aliado até mesmo na vida acadêmica.

Por falar em faculdade, você já conhece a UCPel e os cursos EAD que a instituição de ensino oferece?

Acesse o site e descubra todas as formações a distância.

Inscreva-se no nosso Blog

blog ead ucpel

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT