Enem

Ciclo de estudos: o método que combina gestão de tempo e aprendizagem

Por Redação   | 

 Tag: Enem

Quem está estudando para o vestibular precisa ter um bom planejamento para que todos os esforços deem bons resultados, certo? 

Por isso, contar com soluções para gerenciar o tempo e aprender ainda mais são extremamente necessárias. 

Uma delas é o ciclo de estudos. 

Essa técnica nada mais é do que uma maneira de organizar a ordem e a duração dos estudos de cada matéria dentro de um determinado período. 

O objetivo é abandonar qualquer método mais rígido e tradicional e dar a devida atenção a todas as disciplinas com base no seu grau de dificuldade em cada uma. 

Se interessou em saber mais sobre essa solução? Então continue com a leitura!

Você vai conferir:

Como funciona o ciclo de estudos
Ciclo de estudos X Cronograma de estudos
Como fazer um bom ciclo de estudos

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se.

Como funciona o ciclo de estudos 

O ciclo de estudos funciona de uma maneira bastante simples — assim como várias outras técnicas de memorização, como o caderno de erros, por exemplo. 

Basicamente você precisará anotar todas as matérias que precisa estudar para a sua prova e o tempo que dedicará para estudar cada uma delas. 

Esse tempo não é pré-estabelecido e pode variar de acordo com o grau de dificuldade que você sente com uma determinada disciplina ou a importância dela para a prova. 

A maior vantagem do ciclo de estudos é que ele é um método muito flexível e dinâmico. Ou seja, pode ser encaixado em diferentes rotinas. 

Isso acontece porque ele não define — ou sequer limita — o número de horas que você deve estudar por dia e não atribui matérias a um dia específico na semana. 

Ciclo de estudos X Cronograma de estudos 

Por mais que esses dois métodos possam parecer similares em um primeiro contato, eles são bastante distintos. 

A base do cronograma de estudos, por exemplo, é distribuir as matérias por dia da semana e atribuir um tempo específico para cada uma delas. 

O cronograma não leva os imprevistos em conta, um ponto bastante importante que pode atrapalhar você na obtenção de verdadeiros resultados positivos nos estudos. 

Imagine que você definiu que às quartas-feiras iria estudar Biologia e Língua Estrangeira. 

Caso não seja possível estudar nesse dia, você ficaria uma semana sem revisitar esse conteúdo ou teria que reorganizar toda a sua programação da semana para encaixar essas matérias. 

Ao contrário dele, o ciclo de estudos não atribui conteúdos específicos para dias da semana. 

Antes de partirmos para a próxima seção, é importante deixar claro que essa diferença não significa que o cronograma de estudos não seja eficaz. 

Ele é apenas mais uma opção, e você precisa entender se funciona para você.

Ciclo de estudos o metodo que combina gestao de tempo e aprendizagem

Como fazer um bom ciclo de estudos 

Agora que você já sabe como o ciclo de estudos funciona e quais são as diferenças entre ele e o cronograma de estudos, chegou o momento de aprender a criar o seu. 

Confira o passo a passo a seguir! 

1. Defina o tamanho do ciclo 

O primeiro passo para montar o seu ciclo de estudos é definir o tamanho dele. Em outras palavras, você precisa determinar quantas horas ele terá. 

Ou seja, se você deseja dividir o seu ciclo em 20 horas durante a semana e precisa estudar 5 matérias, precisará dividi-las pelo tempo em questão. 

É interessante frisar que esses números estão longe de ser uma regra. 

O ideal é que você consiga ajustar a duração de cada ciclo e levar em consideração que nem todos precisam ter a mesma duração. 

Outro ponto importante é evitar de passar de 30 horas, porque isso pode eliminar algumas das vantagens desse método — especialmente se você não tem como estudar em tempo integral. 

Uma boa estratégia é chegar a um total de horas que não sejam tão longas para desmotivar você, mas que não sejam tão curtas a ponto de não serem suficientes.  

2. Separe as disciplinas 

Depois de definir o tamanho de cada ciclo, o próximo passo é separar as disciplinas para criar cada bloco de estudos. 

Em um primeiro momento, você pode analisar cada uma e identificar o nível de facilidade — e principalmente dificuldade — que tem com elas. 

A prova do Enem, por exemplo, é dividida em 4 grupos, que são Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Linguagens e Matemática e suas tecnologias. 

Dentro deles, estão as matérias que você estudou durante todo o Ensino Médio, como Português, Biologia, História, Filosofia, Química etc.  

Para montar o seu ciclo de estudos, você pode separar um grupo por dia e focar nas matérias correspondentes de cada um deles ou fazer a escolha de modo aleatório — que é a maneira mais utilizada, aliás. 

A dica aqui é fazer aquela separação entre as mais fáceis e as mais difíceis para você para definir a ordem. 

3. Decida a quantidade e o tempo dos blocos 

Caso você tenha mais dificuldade em Geografia do que em Física, por exemplo, precisará separar mais blocos de estudo para estudar a primeira matéria. 

Com a quantidade de blocos a mais, pode ser interessante definir blocos mais longos para absorver melhor o conteúdo dessa disciplina. 

Como uma regra geral do ciclo de estudos, o ideal é que o tempo dos blocos não sejam inferiores a 1 hora e nem superiores a 2 horas e meia — lembre-se sempre de usar o bom senso para não exagerar, ok? 

É claro que pode haver exceções em casos mais específicos, como quando um estudante mais avançado nos estudos e em fase de revisão deseja repassar todas as matérias rapidamente. 

Nesse caso, é possível definir um bloco com menos de uma hora. 

Mas lembre-se de que essa técnica é bastante pessoal e por isso é importante que você personalize o seu de acordo com a sua realidade. 

4. Distribua os blocos 

Nessa etapa do processo, é chegado o momento de organizar a ordem dos blocos — e consequentemente das disciplinas — dentro do seu ciclo de estudos. 

Lembre-se de que não precisa definir os dias da semana para cada disciplina, basta estipular o número de horas que você deve se dedicar a cada uma delas e a ordem em que elas devem ser estudadas. 

Uma boa dica é construir o ciclo em uma tabela ou mesmo em um bullet journal. 

Dessa maneira, você consegue se organizar melhor e visualizá-lo de uma maneira diferente e mais intuitiva. 

5. Faça uma revisão 

A revisão é uma parte essencial do processo de estudos, já que é ela que auxilia na retenção de todo o conteúdo que foi estudado. 

Por esse motivo, é importante reservar um tempo para fazer a sua no final de cada bloco. 

Se você separou duas horas para estudar Biologia, por exemplo, pode utilizar os 30 minutos finais para fazer a revisão e aproveitar para resolver algumas questões de vestibulares passados para treinar. 

Para seguir esse esquema, porém, já tenha em mente o que será revisado para que essa etapa não ultrapasse as horas destinadas para a disciplina em questão. 

Lembre-se de que você precisa fazer uma boa gestão do tempo para incluir todas as matérias no seu estudo. 

Como você pôde perceber, o ciclo de estudos é um ótimo método de aprendizado que é capaz de deixar a sua rotina enquanto estudante de vestibular ainda mais dinâmica. 

Lembre-se de utilizá-lo da melhor maneira para você e, para ter ainda mais êxito, utilize outros métodos também.